Festa do Batizado

Reblogando do Catraca Livre

Organizado pelo grupo Cupuaçu, há 25 anos acontece o “Batizado do Boi”, no morro do Querosene, zona oeste, de São Paulo. O grupo segue o termo do norte: bumba-meu-boi, tradicional do Maranhão. “É um ciclo de nascimento, vida e morte do boi. A nossa festa comemora seu nascimento. É mais celebrativa”, comenta Ana Flor de Carvalho, integrante do grupo Cupuaçu e filha do idealizador, Tião Carvalho.

Segundo Ana, a celebração é mais expressiva por ser integrada a São João padroeiro dos animais. Mas, o ritual mesmo é o do fim do ano, quando ele (o boi) dança pela sua morte. Durante a festa são eleitos padrinhos. Geralmente, membros da comunidade do morro do Querosene. A festa tem início à tarde e vai até a madrugada do outro dia.

E, a cada edição, um integrante da comunidade torna-se o “miolo do boi”, aquele responsável por dirigir o animal à sua saga. “Para comandar o boi é preciso ser alguém que esteja acostumado com o peso e movimentos”, comenta.
Os padrinhos são pessoas que ajudarão com a organização da festa. Nas comunidades mais tradicionais os padrinhos têm uma função mais atuante na comunidade. “O que queremos com a festa é fazer a manutenção da tradição”, coloca.

fundado em 1986
apoio: